Salvador - salve, salve!

9 comments




























Capital do Estado da Bahia, Salvador foi fundada em 29 de março de 1549, tendo sido também capital do Brasil até 1763. Foi a primeira metrópole lusitana fora de Portugal e permaneceu assim por mais de 200 anos, sendo este o motivo da sua arquitetura assemelhar-se bastante à Lisboa e ao Porto, as duas maiores cidades portuguesas.

Salvador está situada na Baía de Todos os Santos, a maior do Brasil, com 1.100 km². Ao todo, a baía abriga 55 ilhas, sendo 39 marítimas, 17 ilhéus e outras tantas fluviais. Esse recôncavo geográfico é responsável pelas lindíssimas paisagens bahianas, representadas muitas vezes por praias de águas límpidas, quentes e combinadas com uma bela mata atlântica.

Atualmente, com um a população estimada de 2,3 milhões de habitantes (dados de 1998), Salvador já é a terceira capital do país em número de habitantes e é uma das portas de entrada ao nordeste do Brasil. Se caracteriza pelas suas avenidas largas e pelo seu trânsito eficiente, com fácil acesso aos principais pontos turísticos. ¨Mais linda não tem¨, já dizia uma música popular bahiana e um poeta que, fascinado pelo lugar, assim a caracterizou: ¨Bahia, terra da felicidade¨.

A cidade foi declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, devido à sua riqueza de tradições, que é fruto da união das culturas européia, africana e ameríndia. Sendo assim, Salvador se caracteriza pela mistura cultural e racial, que domina cada uma das suas manifestações: folclore, culinária, artesanato, dentre outras.

Nenhuma outra cidade no Brasil reúne, em partes iguais, uma grande beleza natural, marcos da história nacional e elementos culturais próprios, como Salvador. É o segundo destino turístico mais procurado do país por estrangeiros e brasileiros, perdendo apenas para o Rio de Janeiro. A cidade é simplesmente um sucesso em termos de destino turístico e isso se deve ao bom planejamento do setor, variadas e acessíveis linhas de financiamento e grande investimento por parte do setor público e privado. Os turismólogos bahianos devem estar vibrando, ao contrário dos mineiros, que como eu, não têem onde aplicar o seu conhecimento, já que quase não há investimentos no setor e consequentemente, não há grandes oportunidades de trabalho. Mas, deixemos as críticas de lado e voltemos ao intuito do blog...

Salvador é eclética. O turista que escolhê-la pode ir à praia pela manhã, fazer um passeio ao centro histórico à tarde, jantar em um dos excelentes restaurantes à noite e depois ir dançar nos ensaios dos blocos de carnaval ou ao som dos muitos sucessos locais. Há diversão para todos os gostos e, principalmente, para todos os bolsos. Como dizem os soteropolitanos "Sorria: você está na Bahia".

Principal símbolo do estado, o Pelourinho é um capítulo à parte na visita a Salvador: antes ponto de prostituição, venda de drogas e violência, o local atualmente reúne restaurantes com o melhor sabor da culinária baiana, artesanato, arquitetura barroca, religião, centros culturais e o legítimo batuque do Olodum. O batuque pode, às vezes, ser substituído pelo reggae, o ritmo que tem dominado a preferência de nove a cada dez baianos, mas vale procurar. Na época pré-Carnaval, as terças-feiras são reservadas a shows e à benção do Olodum nas ruas e praças. Mas é no Pelourinho que Salvador reúne sua maior riqueza, revelada nos detalhes arquitetônicos, nas igrejas e nas casinhas coloridas, que se dedicam e vivem do turismo.

Localizado no centro histórico de Salvador e também tombado como patrimônio da humanidade, o Pelourinho reúne prédios dos séculos 17 e 18 e, embora alguns estejam mal conservados, a grande maioria já fora revitalizada. A maior parte dos imóveis restaurados estão no Terreiro de Jesus, na Praça da Sé e ladeira do Carmo. É lá que está a Fundação Casa de Jorge Amado, a loja do Olodum e a igreja de São Francisco, toda banhada em ouro. Curioso que o complexo arquitetônico surgiu da mão-de-obra escrava e contava com os "pelourinhos": colunas fixadas em áreas públicas para expor e castigar criminosos, instalados como símbolo de autoridade e justiça em pontos como o Terreiro de Jesus e as atuais praças Tomé de Souza e Castro Alves.

Um dos mais conhecidos símbolos de Salvador foi inaugurado em 1873 e reformado no início da década de 30. O Elevador Lacerda interliga a parte baixa da cidade à alta. Possui quatro equipamentos que fazem o percurso em 11 segundos e transportam diariamente 20 mil passageiros. Localizado defronte ao Mercado Modelo, na Praça Cairu, parte baixa da cidade, e na Praça Municipal, na parte alta, é o melhor meio para quem quer ir do Pelourinho ao Mercado, ou vice-versa (a passagem custa R$0,05 para cada trecho). Ao lado do Elevador, na parte alta, é possível tomar um sorvete na "A Cubana", uma das sorveterias mais tradicionais de Salvador, com todos os sabores de frutas locais, como cajá, umbu, manga, graviola, entre outros. De lá é possível avistar uma das mais belas paisagens da Baía de Todos os Santos.

O local de venda de artesanato e produtos típicos da região, como rendas, bordados, cerâmica, bebidas e doces mais procurado é o Mercado Modelo, prédio onde funcionou a primeira alfândega do Brasil em 1861. Além de compras, é possível saborear os pratos típicos da Bahia e ainda assistir a exibição de capoeiristas.

A Fortaleza de Santo Antônio, mais conhecida como Farol da Barra, foi construída em 1627 e é um dos monumentos símbolos de Salvador. No seu interior foi instalado o Museu Náutico da Bahia, onde também funciona um bar/restaurante, de onde se tem uma privilegiada visão panorâmica da cidade.

A Bahia orgulha-se de suas igrejas católicas, monumentos arquitetônicos realmente admiráveis, marcados por especial devoção popular e com suntuosas ornamentações em ouro. Diz a lenda que Salvador conta com 365 igrejas, uma para cada dia do ano. Dizem os "amigos dos números exatos" que entre igrejas e capelas elas não somam mais que 100, já outros historiadores juram que o número de igrejas é superior a 365. Pouco importa... Talvez os que falam em 365 computem igrejas já desaparecidas, mas que ainda vivem na memória, como a da Sé ou a antiga igreja da Ajuda, ambas já demolidas.

Salvador têm praias para todos os gostos, desde as águas tranqüilas do Porto da Barra até as ondas fortes da Praia do Flamengo. A primeira, mais central de todas, é pequena e sem ondas. Ali não existem barracas como acontece nas outras praias da cidade, mas é possível alugar uma cadeira (R$ 2,00) e um guarda-sol. É ainda mais demandada no final da tarde, quando é possível observar o belíssimo pôr-do-sol e com a iluminação noturna da praia, muitos dos freqüentadores estendem sua permanência até as oito ou nove da noite, principalmente no verão. Jaguaribe está há cerca de 18 km do centro, entre as praias de Piatã e Patamares e é uma das mais procuradas de Salvador. Seu mar é calmo e, devido à presença de recifes, formam-se piscinas naturais na maré baixa. Diversas barracas com boa infra-estrutura são encontradas em toda a faixa de areia e algumas funcionam também à noite, realizando luaus tipicamente havaianos. Na orla, o calçadão com coqueiros é uma boa alternativa para quem deseja fazer uma caminhada.

Itapuã com certeza é a praia mais famosa de Salvador, conhecida por meio das várias canções que falam de sua beleza, principalmente nas do poeta Vinícius de Moraes. As imediações do farol de Itapuã são hoje o local mais procurado da praia, que apresenta um mar verde, com a formação de piscinas naturais e barracas que servem pescados. Nas imediações de Salvador há também ótimas opções, como Morro de São Paulo, Boipeba e Ilha de Itaparica, lindíssimos paraísos ecológicos.

Quanto aos eventos, Salvador não decepciona! A cidade está em festa o ano inteiro, mas as mais famosas são:

Lavagem do Bonfim: festa símbolo do sincretismo religioso baiano, tem seu ápice na tradicional lavagem das escadarias da mais conhecida igreja da cidade. Ocorre em janeiro, na segunda quinta-feira depois do Dia de Reis (6 de janeiro) e a missa no domingo seguinte. A procissão sai da igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia (na cidade baixa) e segue, por oito km, até a igreja do Bonfim. À frente, vão as baianas, carregando jarros com flores e água de cheiro.

Festa de Iemanjá: acontece no dia 2 de fevereiro, na praia do Rio Vermelho. É a data em que os baianos e turistas levam suas oferendas para a rainha das águas, para agradecimento ou realização de algum pedido. São inúmeros balaios repletos de flores, perfumes, bonecas, espelhos e outras coisas que são do agrado da orixá. Os barcos da colônia de pesca do Rio Vermelho partem levando as oferendas para depositar no mar e, diz a crença popular, que se o presente principal, oferecido pelos pescadores da colônia, afundar rapidamente, significa que Iemanjá está aceitando o presente e irá retribuir atendendo aos pedidos.

Carnaval de Salvador: São mais de dois milhões de foliões atraídos pela maior festa de participação popular do planeta. Criado e mantido pelo povo, trata-se de uma manifestação espontânea e livre, onde o carnal, o lúdico e o físico se misturam com a emoção e a ginga dos baianos, que conseguem renovar a folia a cada ano. O som eletrizante do trio é a deixa para que nos três circuitos: Osmar (Avenida), Dodô (Barra-Ondina) e Batatinha (Centro Histórico) haja uma verdadeira explosão de alegria. Os blocos afro, com seus tambores e o som orientalizado dos afoxés são um contraponto para essa festa plural. A Cidade do Carnaval ocupa uma área de 25 quilômetros, abrigando camarotes, arquibancadas, postos de saúde, postos policiais, além de toda uma infra-estrutura especial montada pelos diversos órgãos municipais, estaduais e federais. Nos seis dias, como nos remete o próprio slogan da festa, “O coração do mundo bate aqui”. Salvador recebe gente de todo o estado da Bahia, de todo o país e dos quatro cantos do mundo que se unem numa mesma emoção.

Haja pique e animação para encarar um evento de tamanha proporção! Se ficar animado, aproveite que ainda há vagas para 2008, mas corra, pois só faltam 2 semanas!

9 comentários:

sigrid costa disse...

Ciao!

Obrigada pela visitinha no meu cantinho...

Eu moro em Melfi, provincia de Potenza, no sul da Italia, infelizmente! Praticamente na Africa, hahaha. Estou a uma hora de meia de carro de Bari e Napoli.

Bologna è uma cidade legal, universitaria, cheia de jovens. Conheci muito rapidamente, pois estava de passagem...

Nossa, teu marido tem um jazida, que coisa exuberante! Parece coisa de novela. Legal mesmo.

è, se voce quer se dedicar a este projeto, è melhor esperar um pouquinho pra ter filho. Ter filho longe do Brasil nao è nada facil. Aqui fazemos tudo sozinhas; lavamos, passamos, limpamos, cozinhamos, cuidamos de filhos. Nao existe a ajuda domestica que è facilmente encontrada no Brasil. Tem que pegar o boi pelo chifre mesmo...

Eu achei o teu rosto tao familiar pela foto. Vi que voce è bem mais jovem do que eu , mas parece que eu te conheço de algum lugar.

Aonde voce mora em BH? A minha mae mora em Lourdes, a meio quarteirao do Minas Tenis I, onde passei praticamente toda a minha vida, fazendo esportes, curtindo o sol, etc.

Eu estudei no Zilah Frota, aquela escola no Mangaberias que depois virou Pitagoras e depois fechou e nem sei o que è hoje...

Bem, foi um prazer "falar" com voce, beija esta terrinha maravilhosa que tanto tenho saudades.

Ja aprendeu o italiano? Posso colocar alguma palavra aqui?

Entao, ciao e arrivederci! Baci.

Mile disse...

Menina vc sabe mais da minha terra que eu! Obrigada pela "aula" viu, agora sei mais da minha Bahia que tanto amo e morro de saudades.
E os turismólogos lá nao estao vibrando nao Fê, aliás a coisa está preta, a maioria dos meus colegas que se formaram nao tem trabalho. A Bahia tem muita carencia no setor infra-estrutura, precisa de muito ainda por fazer.
Mas enfim, adorei o post da minha terrinha. O sorvete no A Cubana é uma delícia, eu levei meu marido pra lá e ele adorou, tomamos um delicioso sorvete de tapioca.
Bjoks

Marcel disse...

Muito bom! Amo Salvador!!!

Bjs.

Acordomar disse...

Ola amiga
Espero que tudo esteja bem contifo, e a viagem de cruzeiro foi boa ?

Estas fotos de Salvador sao lindas, se parecem muito com portugal ;)

Olha podes ver mais fotoos de obidos nos endereços que tenho no blog
Beijinhos ***

Margarida Nobre disse...

Da ultima vez que estivemos no Brasil fomos a Salvador!Gostámos muito,principalmente da zona do Pelourinho e da Casa de Jorge Amado,onde comprámos alguns livros!!
O mercado de Artesanato também é muito engraçado!
Lindas fotos no seu post!
Bjs

sigrid costa disse...

Oi!

A tua cachorrinha è linda! Nao sabia que era aquela raça. Eles fazem pose mesmo pra tirar foto.

E a terrinha como esta?

Beijao.

Claudio Costa disse...

"Viajar" através de suas fotos e de seus posts é sempre um prazer. Estive em Salvador algumas vezes, realmente é espetacular.

Klatuu o embuçado disse...

Prefiro essa cidade aqui.

Monalisa Souza disse...

Boa Tarde!! Sou de Salvador e estou visitando seu blog pela primeira vez e como uma apaixonada por viagens devo te dizer que estarei sempre por aqui. Adorei o blog. Beijos e parabens!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...