Vinícolas Chilenas

26 comments
















O Chile é o sexto maior produtor de vinho do mundo. Sua maior vantagem em relação aos demais produtores mundiais é a proteção natural que a geografia do país oferece. As parreiras estão livres de pragas pelos quatro cantos: a leste pelos Andes, a oeste pelo Pacífico, ao sul pela Antártida e ao norte pelo deserto do Atacama.


Tudo começou no século XIX, quando grandes empresários chilenos decidiram diversificar suas plantações e trouxeram sementes francesas de alta qualidade. O excelente desenvolvimento das videiras na região do Vale do Maipo fez com que outros empresários também se interessassem pelo mesmo cultivo e assim, formou-se na região central do Chile o maior pólo produtor de vinhos do continente americano. As vinícolas mais tradicionais são as centenárias Concha Y Toro, Andurraga e Cousiño Macul, todas sediadas nas proximidades da capital Santiago.


Mesmo para quem não é enólogo ou profundo conhecedor de vinhos, o passeio às vinícolas é imperdível! É possível conhecer todas as fases do processo e degustar os principais rótulos de cada tipo de uva: cabernet sauvignon, merlot, carmenère, shiraz, dentre outras. O interessante é conhecer ao menos duas vinícolas, para que se compare processos, produtos e serviços. Abaixo, listo as principais:



Concha Y Toro: Sem dúvida, a mais conhecida, com produção anual de 200 milhões de litros de vinho, exportados para mais de 140 países. Investe maçiçamente em marketing e por este motivo, é a mais procurada pelos turistas.
Apesar da sua estrutura de grande porte, aqui se conhece pouco do processo produtivo e por isso, não a elejo como minha favorita.

Sua principal atração é a adega Casillero del Diablo, que originou o rótulo de mesmo nome e é o produto mais vendido pela empresa. Conta a lenda que seu fundador, Don Melchor, visando reduzir os inúmeros saques de barris em sua bodega, espalhou pela cidade que o diabo habitava aquele local e desde então, nenhum barril fora mais saqueado. A adega ainda hoje conserva suas características originais, com destaque para o "cal y canto", processo de construção no qual é utilizado tijolos, cal e clara de ovo.
Concha Y Toro ainda comporta 5 hectares de jardins, com árvores seculares advindas de diversos países e a casa de veraneio de seu fundador.
Sugestão de vinhos: Marquês Casa Concha (cabernet sauvignon), Casillero del Diablo (carmenère), Late Harvest (sauvignon blanc).


Undurraga: Fundada por Francisco Undurraga em fins do século XIX, tem produção anual de 15 milhões de litros. Ao contrário de Concha Y Toro, não investe pesadamente em marketing e por este motivo não é tão procurada, o que faz com que suas visitas sejam mais intimistas e conseqüêntemente, mais interessantes. É possível visitar o processo de maneira completa, desde à colheita dos frutos, até sua limpeza, prensagem, fermentação, descanso, dentre outros. Além disso, se percorre as adegas de todos os rótulos, desde as centenárias até as mais modernas e conta com um museu de equipamentos ora utilizados e carruagens de época. A visita ainda se estende à área externa, com seus belos jardins projetados pelo paisagista francês Pierre Dubois.

A degustação da Undurraga também é mais completa e a taça-brinde, mais sofisticada. As instalações são mais simples, mas não menos interessantes e, de todas que conhecí, foi a que mais gostei.
Sugestão de vinhos: Founder's Collection (cabernet sauvignon), Sibaris (chardonnay), Altazor (cabernet sauvignon).
.

Cousiño Macul: A mais antiga vinícola chilena, é a única que ainda está sob o controle total de sua família fundadora, hoje administrada pela 6a geração. As demais já foram (há muito) vendida para grupos estrangeiros. Como as demais, aqui também se conhece os processos da produção e se degusta diversos rótulos, em um ambiente charmoso e acolhedor, cercado por belos jardins.
Ao final da visita, como em todas as vinícolas, uma loja de produtos licenciados da marca nos espera, ávidos pelo nosso "pobrecito" cartão de crédito.

Sugestão de vinhos: Antiguas Reservas (cabernet sauvignon); Don Luís (merlot); Don Matias (mescla de cabernet e merlot).
.






Estas são as principais e mais tradicionais vinícolas chilenas. É necessário meio-dia para visitar cada uma delas e ao final, ganha-se a taça de cristal utilizada na degustação. Como dito, é um passeio imperdível, capaz de "graduar" experts em uvas e vinhos (que os grandes sommeliers não me escutem!). Mas há que se ter um cuidado: para que "no quedes borracho" (ficar bêbado em espanhol), tamanha a quantidade de vinho ingerida! Assim, contrate um motorista, aproveite o dia e... tim-tim!

26 comentários:

Anônimo disse...

Oi, Fernanda

Estou precisando falar com você o quanto antes para coordenarmos sua viagem para São Paulo para o lançamento do site da Stella Barros.
Por favor, entre em contato.
Atenciosamente,
Gabriel Pondé

Mile disse...

Que maravilha! vc acredita que aqui onde eu moro tem uma infinidade de vinícola e eu ainda nao visitei nenhuma? Meu marido vive falando pra eu ir, que é um passeio muito legal, mas como nosso horários nunca coincidem fica difícil pq sozinha nao vou.
Adorei as fotos, muito legais.
Legal tb saber da história de como tudo começou.
Bjoks

Margarida Nobre disse...

Olá Fê

Gostei das fotos e de saber a história!Nós por cá também temos muita tradição vinícula,principalmente do vinho do Porto!as vinhas do Douro e toda a região é linda para fazer um passeio e também se pode fazer uma visita ás caves, ver como se produz o vinho e prová-lo!!

bjs

Tata disse...

Que lugar lindo,adorei.Morro de vontade de conhecer o Chile,deve ser um lugar fantástico!

Bjos.
Tata

Vou adicionar o seu blog na minha listinha!

Dani disse...

São lindas mesmo, né...Outro dia fui no mercado aqui e vi um Concha & Toro por 15euros....fiquei com o Bordeaux francês e o Merlot italiano mesmo que eram bem mais baratinhos...rs. Bjão

Tozé Franco disse...

Olá.
Bonita viagem. Também aqui há uma grande tradição vinícola.
Gosto muito de visitra as caves do vinho do Porto.
Gostei das fotos.
Um abraço.

o das caldas disse...

Olá amiga. Está tudo muito bonito e muito bem escrito. Adorei!
Quanto à bola não é da minha autoria e creio que aconteceu na China.
Bom fim de semana e dois beijinhos

enigmático forasteiro disse...

Quase tão bom como viajar só mesmo sentir os prazeres dos sabores e aromas dos excelentes vinhos aqui focados.Desfrute o melhor que souber e puder e se um dia viajar por Portugal dar-lhe-ei dicas para os nossos fabulosos vinhos do Minho ao Alentejo.
Ob.pela visita ao meu blog.Volte sempre.

Leda disse...

Olá Fê, fantásticas as fotografias!
Já fiz um passeio pelas quintas do Duuro, da colheita à produção e finalizando com a degustação!
Tudo isso num trenzinho tipicamente português embalados por uma marchinha da região!
Viajar nos sabores e na cultura de cada lugar é o melhor! E sem dúvida, vc sabe fazer isso muito bem!

comoestragar disse...

Opa!
Eu sou intercambista na Bélgica e acho um país lindo. Em Bruxelas vale a pena visitar a Grand-Place, o Manneken Pis, o Atomium e depois ir tomar uma das melhores cervejas do mundo no Delirium. Vale a pena passar para ver os canais de Brugges, a Veneza do Norte. Se você pretende ir para a Holanda, acho que valeria a pena também passar por Liège e visitar Maastricht. Pena que não estarei aqui para dar uma de guia, porque daqui a dois meses volto pra BH!

O blog era pra ser mais sobre viagens que sobre desgraças, mas ainda to fazendo corpo mole pra escrever o post sobre minha viagem em Paris na semana passada, daí a vergonha do Galo me ajudou a postar haha

beijos!

Dentro da Bota disse...

um dia eu vou.... rsss
Quero conhecer o Chile!!!!
Lindo Blogue...
Gi,
Roma...

Scliar disse...

As fotos estao demais. Vou passar o link para meu irmao, que vai lançar um livro sobre vinhos (chama-se Elas e os Tintos: sao contos, um para cada "estirpe" de vinho, e no final de cada conto, um pouquinho sobre cada vinho). Deu agua na boca mesmo! Bzus, Ethel
PS: Adorei o teste de viagem! Mas... preciso viajar mais! Ou estudar o atlas... heheheheh

FL disse...

Bom gosto.

Estive no Chile e provei os vinhos. :)

Aui gosto muito das fotos.

Acordomar disse...

Muito rica esta tua viagem ao Chile :))

Beijocas***

carolwieser disse...

Fernanda,

Gostei do blog... descobri que temos um interesse em comum: viajar! Alguns destinos em comum, gosto de fotografia também, mas as suas fotos são simplismente divinas, parabéns!

Vendo esse Casillero del Diablo, me deu uma vontade de tomar vinho e comer fundue... humm.

Patricia Belotti disse...

Fe!!
AMEIII te conhecer, muito mesmo! Tenho certeza que mais do que uma companheira de trabalho, conheci uma nova amiga! Vc é demais de fofa! Brigada por ter vindo!
Um super beijo!

Mi disse...

Oi, Fê!

Imaginei que o endereço desse blog estava lá no outro, mas sou meio lerdinha e não encontrei! hahaha Enfim, que bom que achei, porque valeu MUITo a pena! Que fotos lindas e que lugares fantásticos! Menina, não há nada melhor que conhecer tudo isso e colecionar memórias tão boas! E pelo que vi aqui, vc já tem uma caixinha cheia dessas lembranças de lugares distantes, não? :)

Grande beijo!

Pedro Roberto Gitirana de Araujo Guerra disse...

Olá Fernanda,

Primeiramente, meu muito obrigado por sua visita ao meu blog.
Espero que tenha gostado e volte sempre que desejar.
Seu blog também é muito interessante e por isso já o adicionei na minha lista de links do blog.
Bem, com relação a sua ponderação sobre a Cidade do México, segundo dados atuais a cidade está na 11 posição, com 8.658.576 habitantes, mas você tem razão, até recentemente ela ocupava sim a primeira posição.
Espero ter lhe esclarecido!
Um abraço,

São disse...

Muito interessante.
E que bom não ter sido apanhada pela erupção do vulcão reactivado nestes dias!
Tudo de bom!

Lc disse...

Interessante, sem dúvida.

Flavia Mariano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Até que enfim consegui entrar aqui! O link no meu blog para seu blog está errado... tenta entrar p ver arg!!! Vou arrumar amanhã. Mas olha, fantásticas as fotos e parabéns pela indicação que recebeu! Este blog mais do que merece!!!!!

Beijocas milllll

Flavia

Guta do Vambora! disse...

Oi Fernanda! Tudo bem?
Que bom que você gostou do blog! Até colocou ele na sua lista?! Vou por o seu tb la na minha!
bjus!

Luisa disse...

Fernanda, me conta seu segredo: como vc faz para adivinhar os meus próximos destinos? Primeiro foi a Russia (estou indo pra lá em agosto), agora o Chile (que pretendo visitar no final do ano, vamos ver se vai dar certo...), com destaque para as vinícolas! Melhor impossível! Dicas preciosíssimas para quem precisa fazer bonito com um namorado sommelier!:)

Bjs

Leonardo disse...

Ei, seu blog é um sucesso e tem matérias muito interessantes e completas!!! Vc vai longe...

Ieda Dias disse...

Acabei de conhecer seu blog e já caiu em vinículas do Chile.Caí bem. Tô ajudando meu irmão a ir pra lá. Mutio bom
bjos
eidia
www.oquevivipelomundo.blogspot.com
Agora vou tentar ler o resto....rs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...