Porque Viajar

13 comments

 Quando entrei para a faculdade de turismo aos 19 anos, pensava que ia ficar viajando para o resto da vida. Eu estava certa, porém naquela época, o conceito de viagem me remetia apenas aos Estados Unidos. Foram anos seguidos indo só para a Disney, aproveitando a baixa maré do dólar e os vôos charters, que faziam com que o pacote fly & drive para Orlando saísse mais barato que qualquer destino do nordeste brasileiro. Eu era a típica TURISTA.

Pensava em compras, queria visitar só os parques e atrações para a massa, comia só em franchises. Não buscava interagir com a cultura local – mesmo o american way of life tem seus valores culturais  (rs) -  não ia além do óbvio, não pensava fora da caixa.


Depois de muitas filosofias acerca do turismo e já uma turismóloga formada, descobrí que queria ir muito além de onde já havia ido. Não só em termos de distância, mas também de paradigma. Queria conhecer as diversas culturas que habitam o mundo, queria vivenciar os lugares e senti-los como um nativo, queria entender, queria conhecer a história. Queria ser um VIAJANTE!

Já diziam meus gurus:

“Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser. Que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver"Amir Klink

"Viagens são fatais ao preconceito, à discriminação, à visão estreita, e assim, muitos de nós deveriam viajar. Uma visão ampla, integral e caridosa das pessoas e das coisas não pode ser adquirida vegetando num cantinho do planeta durante a vida inteira".Mark Twain.

Depois de quase 60 países – nem a metade do que desejo vivenciar – falo com propriedade que, quanto mais se viaja, mais amplos ficam os horizontes, embora menor fica o mundo – o referencial de distância muda radicalmente e assim, para quem já foi à China, os EUA é ali do lado.

Viajar é um investimento para a alma. Seu retorno é um valor tão intrínseco que só é possível percebê-lo por quem já vivenciou. Seus valores mudam, os paradigmas quebram, o raciocínio evolui.

Um pouco de quem já sabia disso há séculos atrás:


Marco Polo, italiano nascido em 1254 em Veneza, foi o grande precursor das viagens. Embora comerciantes há muito tempo realizavam viagens com intuito comercial, Marco Polo foi o primeiro a relatar as curiosidades de cada lugar que visitou, englobando os aspectos culturais observados sob a ótica de um europeu “educado”. Seus manuscritos deram vida ao livro Il Millione.





IBN Battuta foi o maior viajante de todos os tempos. Nascido no Marrocos em 1304, viajou 120 mil kms ao redor do mundo motivado pelas aventuras de seu comtemporâneo Marco Polo. Passou pela África, Europa, Oriente Médio, Ásia Central e Sudeste e China e deixou suas interessantes percepções do mundo naquela época no livro The Travels and Journals of Ibn Battuta. Somente 450 anos depois um novo explorador superou a sua distância percorrida.

A viagem não acaba nunca. Só os viajantes acabam. E mesmo estes podem prolongar-se em memória, em lembrança, em narrativa. Quando o viajante se sentou na areia da praia e disse: “Não há mais que ver”, sabia que não era assim. O fim da viagem é apenas o começo doutra. É preciso ver o que não foi visto, ver outra vez o que se viu já, ver na Primavera o que se vira no Verão, ver de dia o que se viu de noite, com sol onde primeiramente a chuva caía, ver a seara verde, o fruto maduro, a pedra que mudou de lugar, a sombra que aqui não estava. É preciso voltar aos passos que foram dados, para os repetir, e para traçar caminhos novos ao lado deles. É preciso recomeçar a viagem. Sempre. O viajante volta já.”José Saramago

Quer começar a viajar? Comece a planejar! Acompanhe os próximos posts, e veja como é fácil planejar sua viagem!  




Viaje melhor
10 passos para planejar sua viagem:
Veja +
Porque viajar?
É possível viajar o mundo todo?

Dicas de Viagem de mais de 60 países


Atenção:
Não é permitida a reprodução total ou parcial dos textos. Site protegido com direitos autorais. Copiar é crime. 

13 comentários:

Candice Bittencourt disse...

demais! parabéns! Candice
tenho meu blog tb!
www.avidaeumaviagem.net
beijos querida

Marta FG disse...

Viajar...adoro viajar! Estou ansiosa pelos próximos posts...um excelente 2013 e que venham dai muitas viagens. Beijnho

Kellen Bittencourt disse...

Oii Fê, Mario Quintana disse que viajar é trocar a Roupa da Alma, eu concordo com vc, é o melhor investimento, hoje se pudesse voltar atras não teria me formado em Artes Cênicas e sim em Turismo como vc, sem duvida não há investimento melhor do que acumular tesouros na memória, esse ninguém nos tira! Um ótimo 2013 p vc! Bjos

Milton disse...

Demais mesmo, perfeito! Viajar é isso e muito mais! Bjs

Viaje com a Flora disse...

Ótimo texto! Adorei e concordo plenamente. Bjs

Viaje com a Flora disse...

Ótimo texto! Adorei e concordo plenamente. Bjs

Fê Costta disse...

Oi Candice!! Obrigada pela visitinha!! To indo conhecer seu cantinho agora! bjks!

Fê Costta disse...

Ola Marta!
Que 2013 seja recheado de viagens!!!
Ja estava ficando doidinha depois de ter ficado 2012 sem viajar, devido ao baby que acabou de chegar! Daqui ha 15 dias entro na ativa de novo, um bom inicio para um ano cheio de trips! :)

Fê Costta disse...

Ola Kellen!
Vc traduziu bem: acumular tesouros na memoria!! Adorei!
O Turismo foi bom para incrementar a minha alma de viajante. Tratando-se de trabalho, nao acompanhou minhas expectativas e ha tempos mudei de area. Guardei o turismo soh mesmo para o lazer! :)

Fê Costta disse...

Ola Milton!
Obrigada pela visita!
Gosto de ver as pessoas compartilhando deste sentimento com relacao ao turismo. :)

Fê Costta disse...

Ola Flora querida!!! Qto tempo!
Eh, tenho ceteza que vc compartilha deste sentimento quanto ao turismo! Voce eh uma das viajantes da blogsfera a qual sempre dou uma espiadinha nos deliciosos relatos de viagem!
Bjao!

Guilherme Didier disse...

“O mundo é um livro e aqueles que não viajam leem apenas uma página deste livro”(Santo Agostinho.
Li esse Texto no Blog Fatos e Fotos de Viagens e achei ele tão inspirador quanto o seu post.

Katia Bonfadini disse...

Lindo texto, Fê! Quando o assunto é viagem, cultura, quebra de preconceitos e paradigmas, aventura, conquista etc., me interessa muito! Cheguei a ficar emocionada com seu post! Amo viajar e adoro vivenciar novas culturas! Com 15 anos ganhei uma viagem à Disney de presente de aniversário e na época era tudo o que eu queria, mas logo depois meus horizontes se expandiram e meus destinos de sonho passaram a ser bem mais "exóticos"! Um grande beijo e parabéns pelo belo texto!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...