Bahrein (ou Bahrain)

13 comments

O Bahrein é composto por 33 ilhas, com Manama, a capital, sediando a principal delas. Está conectada à Arábia Saudita – sua mãe, irmã e amiga de todas as horas – através de uma da ponte mais cara já construída na região do Golfo.
Ao contrário do que se imagina de todo Oriente Médio, a população local é pobre e precisa trabalhar. Aquele árabe local típico, de toalha na cabeça, vestido branco e dirigindo uma Ferrari é visto no Kuwait, no Qatar, nos Emirados e na Arábia Saudita. Por aqui é uma cena bem rara.

O Governo acaba tendo que auxiliar através de benefícios e concede mensalmente a cada adulto a quantia equivalente a USD 700 (para os sem escolaridade) e USD 900 para quem tem graduação universitária. Além disso, dá casa, carro, escola e hospital. No longo prazo, o resultado é uma população preguiçosa e dependente. Ao invés de ensinar a pescar, dão o peixe por aqui.
Ainda com resquícios das disputas internas que vem sofrendo entre famílias xiitas e sunitas - que querem comandar o país sob o lema de buscarem democracia, na verdade querem mesmo estar mais conectados ao Iran, de maioria xiita -, é possível ver check points pela cidade e também muitos militares. Para se ter uma idéia da rixa entre sunitas e xiitas, as mesquitas são construídas para cada grupo – embora possam freqüentar qualquer uma delas – para que se sintam mais à vontade para rezar longe do inimigo.  

A vizinhança, rica e independente com o terreno cheio de óleo e gás, não quis se envolver na confusão e nem cogitou enviar tropas para dar assistência ao país. O Bahrein não possui estes recursos naturais valiosos, entretanto construiu várias refinarias e fez disso seu principal ganha pão. Tornou-se independente da Arábia Saudita há 30 anos, mas freqüentemente recorre à “mãe” quando precisa de um empurrãozinho.

Empresas estão fechando as portas e as famílias de expatriados estão abandonando o país, outrora uma terra onde cultivavam sonhos. Se a crise de 2008 já havia dado uma forte balançada no país, a péssima situação política terminou de enterrá-la de vez. O turismo foi drasticamente afetado e vários eventos foram cancelados, dentre eles a Formula 1. Hoje se encontra uma cidade quase vazia e cheia de medo. O oásis, virou miragem!
Logo no primeiro dia o taxista nos recomendou a não deixar o hotel após o pôr-do-sol. Determinados lugares também poderiam apresentar risco, mas ainda assim, nos aventuramos a desbravar a cidade pela noite. Às 8 da noite pareciam 4 da madrugada e decidimos ficar só no shopping Bahrein City Center, muito básico por sinal, embora seja o melhor da cidade. Na saída, a cidade estava literalmente deserta e rezamos para o taxista nos levar são e salvos de volta ao hotel.
O cartão-postal da cidade e o prédio do World Trade Center, com 247 metros de altura divididos em 50 andares. Dono de um design ultra-moderno, inspirado em vela de navio, possui 3 turbinas eólicas que geram 15% da energia gasta em todo edifício. Sua construção foi feita de forma que o vento vindo do Golfo Pérsico pudesse ser aproveitado ao máximo através das suas hélices. Super interessante!
Nas proximidades está concentrado o centro financeiro do Bahrein e outros prédios importantes, como o Financial Harbour, a mais alta construção do país, com 260 metros de altura. Só para comparar com Dubai, a cidade dos recordes, esta é a altura média dos prédios do conglomerado Jumeirah Lakes Towers, um dos muitos lugares que concentram arranha-céus em Dubai. Muitos deles ultrapassam 300 metros, com o Burj Khalifa soberano em quase 900 metros de altura.

Voltando ao Bahrein, vale à pena uma visita a Old Manama, a parte mais antiga da cidade, onde é possível ver vilarejos antigos nada conservados, mas que dão uma boa noção do que era a cidade há alguns anos atrás. É preciso ter cuidado nestas regiões, pois é entre os vilarejos que acontecem os protestos e brigas da população.
Outros atrativos incluem a Mesquita Al Fateh, os fortes militares que existe no país – belíssimos por sinal –, a cidade submersa, e também à intrigante Árvore da Vida, uma árvore que nasceu no meio do deserto e sobreviveu graças à suas raízes terem chegado até um lençol freático profundo.
Há ótimas opções de hotel no país, como Sheraton, Kempinsky, Radisson Blue e o Gulf hotel, onde me hospedei. Ele possui uma praça de alimentação com restaurantes excelentes e de gastronomia variada. O chinês é o melhor deles, mas prepare-se para a conta!
E então agora é aguardar para saber como será o desfecho da tão falada Primavera Árabe e torcer para que os países árabes safem-se destes problemas e sigam busca do aprimoramento social. Inshallah!

13 comentários:

Pedro Richardson disse...

Fê, adorei o post! Não fique tanto tempo sem atualizar, descobri seu blog recentemente e firei fã!

Marta FG disse...

Até que enfim...vc andou muito desaparecida. Bem vinda a este novo ano cheio de viagens e bons posts para contar como foi. Bj

Tânia disse...

Fascina-me a arquitectura ecológica que estes países têm adoptado!

Bóia Paulista disse...

Oi, Fê! Tudo bem?

Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.

Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

Até mais,
Bóia

Viaje com a Flora disse...

Fê, que bom que voltou. Já estava com saudades dos seus posts.

Claudia Liechavicius disse...

Oi Fê!
Tudo bem com essa nova mamãe?
Gostei de conhecer Bahrein pelos seu olhos. Quem sabe numa próxima parada em Dubai eu inclua no meu roteiro. Bem pertinho, në?
Bjs
Claudia

Anônimo disse...

Que post interessante! A viagem
deve ter sido muito fascinamente!!
Parabéns pelo post!!!!

noite_adentro disse...

Olá! Tem quase um ano que dou uma viajadinha no seu blog. Fico encantado com suas viagens e com as fotos que você posta aqui. Como não posso viajar tanto assim fico agradecido com o que você nos mostra aqui.

Silvana disse...

oi, fê!
encontrei teu blog visitando a cláudia.
também sou fissurada em viagem; só não viajei tanto!
adorei o blog, as fotos, as dicas.
parabéns!
já estou seguindo.
aguardo a próxima viagem de vcs.
bjão.

Pedro Henrique Filho disse...

Olá !! Meu nome é Pedro e sou um jornalista que adora viajar. Moro em NY, mas constantemente viajo para lugares diferente e faço meus vídeos que assino com minha marca "Caipira pelo Mudo". Quero me dispor a ajudar em qualquer tipo de informação ja que moro ha 3 anos em NY e conheço 15 países, mas gostaria da sua ajuda para divulgar meus vídeos no youtube que falam das minhas viagens. Posso colocar créditos do seu blog no final. Meu objetivo é a divulgação de meu trabalho como jornalista e não o mercado de viagens. Desde já obrigado!!!

http://www.youtube.com/watch?v=PqDbWY-wrX4

Anônimo disse...

Olá amigos do Viaggio Mondo!

Sou da Agência Digi e cuido das redes sociais da Rail Europe, empresa líder na distribuição de passes e bilhetes de trens europeus no mundo. Estou entrando em contato para convidar você a participar do nosso concurso cultural para blogueiros.

Você, blogueiro, se cadastra no aplicativo, http://apps.facebook.com/guia-dos-viajantes/ compartilha suas dicas e concorre à uma viagem de 7 dias pela Europa.

Seja o primeiro a postar dicas úteis sobre as cidades que você conhece para aumentar suas chances de ganhar. Quantos mais dicas você postar, mais chances você tem de se dar bem. Serão 3 vencedores.

Irá funcionar da seguinte forma:

Você escolhe as cidades europeias que conhece e publica o máximo de dicas que conseguir. Como falamos, quanto mais você posta, mais pontos você ganha. Outra maneira de juntar mais pontos é convidar outros amigos BLOGUEIROS para participar. A cada registro de um blogueiro convidado, você ganha + 10 pontos.

Além disso, nesse desafio você ainda pode conhecer muita gente legal, trocar ideias e descobrir várias dicas para sua próxima viagem ou mesmo para usar em seu blog! ;)

O desafio já começou!! Não fique fora dessa!!

Karoline Duques
karoline.duques@hotmail.com

Marketing e Promoção Alta Books disse...

Bom dia, Fê

Nós da editora Alta Books visitamos a sua página e nos chamou a atenção o seu interesse por viagens e suas publicações, principalmente pelos detalhes envolvendo viagens com crianças. Trabalhamos com os guias de viagens Frommer's e recentemente lançamos o livro 500 Lugares para Levar Seus Filhos Antes que Eles Cresçam, de Holly Hughes. Gostaríamos de apresentar uma amostra do material para você. Caso goste do conteúdo ou tenha sugestões a fazer, entre em contato conosco.

Amostra do livro:
http://www.altabooks.com.br/capitulos_amostra/frommers_500_lugares.pdf

Atenciosamente,
Equipe de Marketing e Promoção Alta Books
marketing@altabooks.com.br

Unknown disse...

Oi Fê,

Legal essa informação. Eu não sabia que Bahrein pode ser tão perigoso. Estou querendo visitar alguns países do Oriente Médio. Qual seria sua dica?


Obrigada Pela infomração

Cristina@My Travel and Cash

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...