Abu Simbel

13 comments


Nada mais apropriado que encerrar a série do Egito com Abu Simbel, o mais galmuroso de todos os templos, contruído pelo mais poderoso faraó egípcio: Ramsés II.

Há 320 km de Assuã, na remota região da Núbia e em plena fronteira com o Sudão está a  mais caprichosa construção de todo o país, datado do século XIII a.C. São dois templos cuidadosamente escavados na rocha, um dedicado à si próprio, em que Ramsés considerou-se como um deus e o outro dedicado a sua esposa preferida, a rainha Nefertari.

(Ramsés divinizado no interior do templo - foto surrupiada da internet)

O templo principal conta com 4 mega esculturas de Ramsés, cada uma com 20 metros de altura. As faces medem 4 metros de largura e só as bocas mede 1 metro cada! O gigantismo de Ramsés era refletido em todos os aspectos de suas obras, que no fundo visavam intimidar o inimigo. As paredes do templo divinizam Ramsés e estão cobertas de poemas e afrescos de seus feitos bélicos, como a Batalha de Qadesh contra os Hititas.


(Detalhes da fachada incluem até pichações históricas datadas de 1875)

A construção do templo foi um desafio para os arquitetos da época, que além da difícil construção e dos riquíssimos detalhes, o templo contava com um fator inovador e intrigante: dois dias no ano, em 21 de março e em 21 de setembro, as 5 horas e 58 minutos da tarde, um raio de sol atravessava os 65 metros que separavam o santuário no fundo do templo da porta principal e inundava de luz o coração do deus Amon-Rá (deus do sol), sem jamais tocar a deusa Ptah, a deusa da obscuridade.

Ainda mais desafiador foi para os arqueólogos atuais, que fizeram o transporte do templo para um lugar mais alto após a construção da barragem de Assuã e da consequente formação do Lago Nasser, que inundaria todas as imediações.


Por ser uma região inóspita e insegura, os passeios até Abu Simbel são feitos por terra através de comboio ou por avião, ambos saindo de Assuã. Os comboios saem em dois horários: às 4 e às 10 da manhã e são escoltados por policiais. A viagem dura 3 1/2  horas cada trecho e oferece paisagens interessantes do deserto local, inclusive, as tão enigmáticas miragens:



Acima, o calor intenso do deserto faz parecer com que exista sempre um mar ao fundo do horizonte. Tem hora faz as montanhas flutuarem sobre o solo, outrora cria reflexos destas montanhas no mar imaginário. Incrível!

De avião a viagem dura pouco menos de 1 hora. Se por um lado, esta modalidade gasta menos tempo no trajeto, por outro não tem acesso às interessantes paisagens e miragens do deserto. Uma escolha difícil de se fazer! 

13 comentários:

Camila disse...

Lindo, lindo, lindo! As colunas de Abu Simbel são impressionantes! E essas miragens então! Quero fazer tudo igualzinho! :-)

Curiosidade: você foi e voltou de ônibus?

Mas que pena que acabou... :-( Ainda bem que na sua listinha do que está por vir não faltam lugares maravilhosos!

Beijos!

Fê Costta disse...

Camila, eu sabia que vc ia adorar! À propósito, dedico este post à você e ao Arthur, que tanto curtiram o Egito e enriqueceram os post com comentários incríveis sobre a história e a cultura local!

Para Abu Simbel, fui e voltei de van, 7 horas na estrada! O pior de tudo é que o motorista ligou a calefação e o ar condicionado ao mesmo tempo. Assim, saia aquele ar quentíssimo nos pés (tínhamos que ficar por horas com eles para cima) e aquele ar gelado na cabeça. Resultado: Eu que já estva gripada, tive uma das sinusite mais severas que já ví, o que me detonou no dia seguinte, quando fui ver as pirâmides em gizé... lembra que te contei este caso?

Mas foi como eu disse, o percurso é demorado e cansativo, mas vale à pena pelas paisagens!

O próximo destino é o Nepal, um dos lugares mais loucos que já ví na vida! Bom para quebrar paradigmas! rs

Bjo enormeee!

Patricia de Camargo disse...

Fê, possivelmente eu vá ao Egito em dezembro, e minha prioridade é Abu Simbel. Acho toda a história do local mais que fascinante. Eu ia por conta, mas para relaxar total, acredito que vamos de pacote mesmo. Fazendo as contas sai quase o mesmo preço, porque desde a Espanha é difícil na alta temporada conseguir um voo por menos de 400 euros!
Beijos e parabéns pelo relato egípcio, e louca para ver o Nepal!

Fê Costta disse...

Oi Paty!!

Dezembro é uma época ótima para o Egito! Ar fresco!!!

Putz 400 euros mesmo se for low cost? Eu paguei um trecho USD 200 pela Air Arabia saindo de Sharjah (Dubai) e chegando em Luxor.

Para relaxar total, o melhor é ir mesmo de pacote... só se preocupa em tirar fotos! rs E vc vai querer fazer o cruzeiro pelo Nilo? Abu Simbel, como vc viu, é incrível!! Vale muito a visita, mesmo que dure pouco.

Semana que vem tem Nepal no ar!

Bjos

Matheus Vieira disse...

Tudo que os egípcios fazem representa a grandeza e inteligência deles, Abu Simbel é outra prova disso! Muito legal o post, não apenas você nos dá as dicas do lugar como também a história e cultura, parabéns!

Fê Costta disse...

Olá Matheus!

De fato, os egípcios só faziam obras gigantes, daí o adjetivo "faraônico".

Obrigada pela visitinha!

Saudações,

Arthur disse...

Oi Fê, obrigado pela dedicatória! Estou honrado ;)

De fato, já houve sequestros de turistas nesse percurso, daí a escolta policial. Ali já é "terra de ninguém", já está perto do Sudão (os núbios da época do Ramsés...)

Que chato esse ar-condicionado, hein? Não dava para pedir para reduzir?

Boa viagem para o Nepal e parabéns pela série de posts!
Abraços!

Fê Costta disse...

Oi Arthur!

Pois é, esquecí de contar. A calefação era só na parte de trás da van e o motorista não sentia essa variação lá na frente. Para piorar, ele não falava inglês e não entendia o que queríamos dizer. Por fim, mesmo parando a van e mostrando, ele não sabia como corrigir esta discrepância.

Só na volta nós percebbemos um botão da calefação e vimos que o controle era ali atrás mesmo. Desligamos na hora e aí van voltou mais gelada do que nunca! Até sentí falta da calefação!.... rs

Para o Nepal eu já fui. A série sobre lá é que começa na próxima semana, quando eu estarei na Jordânia. E aí, vc já tá de malas prontas para a sua aventura?

Abraços

Tiago disse...

Instigante... ainda mais com aquela plaquinha "no photos inside the temple" rsrsrs
preciso ir ao Egito Fê!!!

beijo!

Fê Costta disse...

É Tiago, só indo lá mesmo para ver! Garanto que vale à pena! ;)

Saudações!

Mile disse...

Tô fazendo planos pra ir ao Egito ano que vem com minhas amigas de infância, ainda nem contei lá no blog mas quero muito que dê certo, vao ser umas férias maravilhosas ao lado delas.
Gente que incrível essas miragens, dá a sensaçao que tem um mar ao fundo.
Bjoks e que venha o Nepal!

Fê Costta disse...

Ei Mile!

Tenho certeza que você vai adorar!!Vai ser animadérrimo só a tchurma da Luluzinha, hein?! Mesmo imperdível!! Tô torcendo aqui para dar certo! ;)

Bjos

Silvana disse...

oi, fê!
por favor, que máquina fotográfica vc usa?
uso uma sony dsc hx1, mas, sempre acho q as minhas fotos são pálidas.
vc se importa de dizer?
bju.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...