Irã, porque não?

9 comments

Irã... porque não? Esta era a frase que eu dizia para as pessoas que estavam a minha volta. Frequentemente era ignorada ou recebia um suspiro desinteressado como resposta. Afinal, quem poderia conceder credibilidade quando o assunto era ir para o Irã em tempos de Ahmadinejad?!


Já se passaram 5 anos desde que o Irã começou a me atormentar. Desde que mudei para Dubai em 2008, ficava planejando platonicamente como seria visitar este misterioso país, a apenas 30 minutos de vôo de onde vivo. Ficava pensando como poderia estar tão perto e ao mesmo tempo tão distante, com todas as dificuldades inerente aquele país. Uma cultura fechada, de olhos vedados para o resto do mundo, entoada por uma religião radical que cobria as belezas de um povo cheio de vontade de viver, comandada por um baixinho que peitava os líderes mundiais. 

Era exatamente isso que me incomodava. De um lado, a mídia internacional que só mostrava os xiítas radicais e o buraco negro que o país se transformou desde 1979. Do outro, a minha convivência com iranianos em Dubai que me diziam das belezas do país e da alegria do seu povo. Dos costumes ocidentalizados, da paz constante e ausência de religião. Como assim?? Quem poderia estar certo? 

E o tormento continuava!... A coragem chegou em meio à indecisão e embarcamos na aventura em fins de Julho. 




Voltei do Irã há menos de uma semana e fiquei ainda mais encabulada. Como pode haver sintonia (ou tirania?) em coisas tão avessas? Como podem os pensamentos livres e as crenças antecedentes à Revolução estarem ainda presentes num cotidiano tão severo? Nas ruas, mulheres conservadoras, orgulhosas da aparência sóbria andam ao lado de mulheres angustiadas, aguardando o dia da libertação do véu. Nos parques, casais de namorados - às escondidas - recitando trechos do célebre poeta persa Rafez. Nas praças, famílias inteiras fazendo pic nic e apreciando o belo dia que tiveram. No mais importante feriado do país, o dia do Sofrimento, xiitas se debatem até sangrar, enquanto no subsolo, jovens curtem um bom rock n'roll na compania de alcool. Nos bazares, gente que incorpora o estado Laico e come em plena luz do dia durante o mês sagrado do Ramadan!

No meio deste cenário, um grupo de 5 mulheres ocidentais em tons de rosa-choque, azul turquesa e verde-limão intrigavam os locais e causavam desordem. Éramos nós, enfurecendo uns e admirando outros. O eterno contraste do Irã pós-revolução. 



Não perca os próximos capítulos...

9 comentários:

Gustavo Belli disse...

Oi Fernanda
Tenho muito interesse e curiosidade sobre a Antiga Pérsia, atual Irã.
Infelizmente partindo do Brasil existem limitações, mas curti sua imagens e de meu irmão que visitaram o país neste ano.

@GusBelli

Claudio Lemos disse...

Depois de acompanhar a série no instagram, tava curioso pra ver os posts que iriam vir...aguardo as cenas do próximo capitulo :)
Por enquanto, to achando tudo mto bonito mesmo.

sds

Fê Costta disse...

Ola Gustavo!
Se saindo de Dubai ja existem limitacoes para quem quer ir ao Iran, sem duvida do Brasil deve ser ainda mais dificil!
Seu irmao esteve la recentemente? Que interessante! Conta mais como foi isso! :)
Abs, fe.

Fê Costta disse...

Ola Claudio,
Tem o lado bonito... E feio tambem! Hehelogo vou mostrar aqui.

Manu disse...

Fe, adoro esses destinos!! Cheios de conteúdo, história, mistério e muita beleza. Confesso q não tinha colocado o Irã na minha lista pq achava perigoso mas vc acabou de desmistificar isso!! Adorei e post e espero ansiosa pelos demais.

Bjos!

Arnaldo (Fatos e Fotos de Viagens) disse...

Cara Fê Costa, mais uma viagem especial que acompanharei por aqui suas impressões.

Em Outubro próximo nós iremos ao Irã e contamos os dias para visitar Tehran, Tabriz, Kandovan, Kerman, Yazd, Shiraz, Isfahan, Kashan, Persépolis e Pasárgada.

Iremos via Dubai pela Emirates e no Irã viajaremos pela Iran Air.

Imagino que seu olhar tenha sido positivo como sempre e que trouxe boas lembranças além de registros fotográficos. Conto com vê-los aqui à medida que os for publicando.

Sobre o Irã temos lido muito e começo a escrever sobre o país. Claro que seu blog será uma das fontes de consulta.

Em Janeiro iremos à Etiópia e em Fevereiro ao Sri Lanka (vocês já foram?).

Um grande abraço.

Fê Costta disse...

Olá Arnaldo!

Não tenho dúvidas que vocês vão adorar o Irã! Mal posso esperar para ver as fotos maravilhosas que vocês vão tirar de tudo que envolve a cultura persa: arquitetura maravilhosa, artesanato encantador, mulheres enigmáticas, gastronomia deliciosa!

Sobre a Etiópia, ainda não fomos. Sri Lanka estivemos há 2 anos atrás, é um país lindo!! Veja os relatos aqui: http://www.viaggio-mondo.com/2011/05/sri-lanka-o-antigo-reino-ceilao.html

Um grande abraço!

Fê Costta disse...

Oi Manu!!!
É essa a imagem que todo mundo tem, fruto da propaganda massiva da CNN e BBC, para não falar das potências mundias... rsrs
Bjs!

Lucila Weber disse...

Oi Fê!
Se tem um lugar no Oriente Médio que eu quero muito visitar, este lugar é o Irã. Infelizmente, pela logística, só em 2015!
Tenho uma amiga iraniana e fico encantada com as história que ela conta sobre o país! O pai dela é contra o regime (militante) e tivemos uma conversa interessantíssima.
Com certeza foi tua viagem linda! Aguardo os próximos posts e fotos!!
Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...